Minas do Camaquã

Minas do Camaquã

Social Share Counters

A descoberta da Mina de Cobre do Camaquã é datada de 1865. Local onde antigamente havia o trabalho de mineração de cobre, hoje, há somente lazer e diversão. Nesta área, o visitante pode se deliciar com a natureza, mais de 11 hectares de água para esportes náuticos e diversos atrativos.

Distante, aproximadamente 73 quilômetros da cidade, o acesso é pela BR 392, inicialmente, em seguida deve-se entrar na BR 153 (asfalto), no Km 506 dobrar à esquerda na RS 625. Localizada a 8 quilômetros das Guaritas.

Uma curiosidade sobre o local é que as residências são hierarquicamente distribuídas: as melhores, nos pontos mais altos e com melhor visual, pertenciam a pessoas com os cargos mais elevados como os engenheiros já as residências mais simples estão localizadas nas áreas mais baixas.

Os visitantes podem contar com a Minas Outdoor Sports, que oferece os seguintes serviços: visita a área industrial de mineração,  city tour, rapel, canoagem, passeios de bike, muro de escalada, escalada em rocha, arvorismo,  caminhadas em trilha,  cavalgada e muito mais. Além disso, local para camping na barragem. Contatos: (55) 9976- 5682,  e-mail: minas@farrapo.com.br, pelo site: http://www.minas.rs e também pelo Facebook: http://www.facebook.com/MinasOutdoorSports?fref=ts. Endereço: Rua Pe. Julio Marin,  3050 – Minas do Camaquã. Horário de funcionamento: todos os dias menos nas terças-feiras, das 8:00 as 12:00 e das  13:30 as 18:00.

 

ATRATIVOS:

Pedra da Cruz: é possível subir até o topo da pedra onde há uma cruz de metal com 17 metros de altura, idealizada pelo milionário e ex-proprietário da mineração de cobre, Baby Pignatari. O Morro da Cruz é o primeiro de uma curiosa sequencia de quatro elevações alinhadas e em forma de capuz, quando vistos em perfil. Local ideal para trekking e escalada, com vista panorâmica para a vila e Barragem João Dias.

Barragem João Dias.

Casa de Pedra: o local abriga o CTG Ronda Crioula.

Cine Rodeio: salão no estilo “velho oeste” onde funcionava um cinema, atualmente o local é usado para eventos. Em frente estão expostos permanentemente máquinas e vagonetes usados nas minas.

Mina à Céu Aberto: localizada na área industrial, o local foi inundado e possui um visual belíssimo. 

Mina Subterrânea: possui 500 metros de profundidade, localizada na área industrial de onde extraiam cobre.

A visita à área industrial das minas é realizada somente pela empresa Minas Outdoor Sports.

 

Comentários

  1. Ja fui 3 vezes nas minas o lugar e otimo para se divertir curtir a natureza visite a casa da gringa guilhermina ela faz doces para os visitantes sua casa perto do cine rodeio contatos da gringa 01455 38971011 ou 01455 96324991 visitei o cemiterio das minas e pique nique com a gringa a pedra da cruz e barbada subir thau pessoal ate a mina

    Rodrigo moreira dias em 12 de setembro de 2012 às 1:47

  2. Nos anos 70 morava em caçapava e jogava no time tamandaré, fui para um torneio de futebol e adorei o local pois lembro que tinha uma barragem com um bar flutuante é muito lindo e tambem fui a dois bailes do chop e lembro que era num lugar parecia com cinema coisa do tipo bang-bang, se caso ainda tiver baile do chop é so convidar. a meu apelido é nando, tambem fui da banda do censa, na época do bicudo, fininho do abelha, orlando mazine da jeane moreno.se alguem conguece esse pessoal pode dar meu email.

    luis fernando borgmann em 8 de outubro de 2012 às 20:14

  3. ja morei ai sai em 1996 no fechamento da grande CBC é um otimo lugar para mora um paraiso do sul

    Roberto carlos pedroso em 28 de outubro de 2012 às 12:53

  4. Meeeeeu lugar, morei 2 anos aii( 2003, 2004), e posso dizer, é um sonho, um lugar maravilhoso, de onde não dá vontade de sair, tenho casa ai a quase 10 anos, conheço a Mina de trás pra frente *—*

    Nathalia Pereira em 29 de outubro de 2012 às 12:53

  5. Morei duas vezes nas minas , lugar inesquesivel, estudei no colegio da vila URUGUAI e vila SÃO LUIZ , muitas lembranças boas, muitas amizades deixei por lá ainda tem o ENIO e a familia, participei de muitos eventos como inauguração do CINE RODEIO, PEDRA DA CRUZ o melhor natal para filhos de funcionários foi no tempo do PIGNATARI. Gostava muito quando a REGINA(mulher do Pignatari) ia no supermercado e dava presentes para toda a gurizada que estava ali no momento. A minas do camaquã é um MUNDO ESPECIAL, tenho saudades!.

    Itacir Freitas vasconcelos em 22 de dezembro de 2012 às 17:53

  6. Eu morei ai dez anos é um lugar muito bom de mora um paraiso ABANDONADO

    Roberto carlos pedroso em 30 de dezembro de 2012 às 7:54

  7. morei nesse lugar, 1993 a 1995 geografia linda. fiz grandes amigos.

    luis canani em 28 de fevereiro de 2013 às 22:42

  8. OI…Morei nas Minas de1970 a 1978 sempre que posso vou passear é um lugar exelente.sou filho do seu Hildo ele tinha o apelido de perdiz hoje moro em novo hamburgo se alguem daquela época quer entrar em contato estou no face como .hildo madrid

    Hildo ivori madrid bitencourt em 3 de março de 2013 às 20:34

  9. Meu pai era o gerente do mercado: João, no ano de 1971, morávamos perto do seu Noca!!! motorista e goleiro do minerador.

    luis fernando leite rodrigues em 14 de maio de 2013 às 20:03

  10. Eu morei em Minas do Camaqua de 1955 a 1968 o meu pai chama-se Prezalino Pedro e minha mae Hilda Rosa Pedro, meu pai trabalhava na mina São Luis, meus irmãos Vilmar trabalhou no engenho e o Valdeci de soldador na São Luis. Fomos todos muito felises neste lugar, tenho muita saudades desta época de nossas vidas. Eu moro em Pelotas ha 44 anos mas fico muito feliz quando encontro alguém que ja morou lá. Abraço a todos

    venina pedro cassuriaga em 22 de junho de 2013 às 23:55

  11. Abrindo as fotos, veio um filme em minha cabeça, nasci e me criei ai atras da pedra da cruz no arroio da divisa e morei anos ai nessa linda localidade. Quando menino e depois adulto trabalhei como apontador na mina que na época era chamado poço mina são luiz. Prometi não morrer sem morar novamente nesse inesquecível lugar, acho que infelizmente não vou cumprir minha promessa. Estou radicado a 36 anos em Pinheiro Machado, criei minhas filhas aqui e adoro essa cidade.
    Mas tenho ai nas Minas meus queridos primos, são mais do que primos, são irmãos. Sabem quem são? João xarope e a Delma. Lembranças a todos!

    guatemi de freitas em 22 de agosto de 2013 às 20:06

  12. Lugar muito lindo morei de 1980 a 1990 tenho muitas lembranças, fiz amigos que tenho ate hoje. Vale a pena conferir lugar sossegado, visite no verão

    Samuel Alves em 23 de agosto de 2013 às 18:50

  13. Desde 1956 até 1972 eu ia na Mina todos os anos, pois meu pai Dumesnil Coelho de Souza ( Seu Souza) trabalhava lá.
    Meu nome é Mauro Coelho de Souza, ninguém teve nesse mundo a juventude que eu tive frequentando esse lugar maravilhoso, onde moravam pessoas maravilhosas.
    Até hoje quando estou triste, começo a pensar na minha vida na Mina e toda tristeza se some, porque os momentos mais felizes da minha vida, passei nesse lugar.
    Fomos nós que projetamos e construimos juntos com pessoas maravilhosas.: o Engenho novo, a represa nova, a piscina flutuante, a torre do nível 100, o Cine Rodeio, e muitas outras coisas.
    Me lembro ainda das pescarias aos fins de semana no rio Camaquã.
    Hoje estou com 65 anos de idade, e ainda sinto saudades.
    “QUE LUGAR FANTÁSTICO”

    Mauro Antonio Coelho de Souza em 25 de agosto de 2013 às 0:55

  14. Esqueci de dizer que a Cruz em cima da pedra, também fomos nós que projetamos, construimos e junto com um bando de gente boa, instalamos em cima da pedra, que na época era chamada Guarita do Índio, porque de longe parecia a imagem de um Índio Norte Americano de Cocar. Claro quem pagou tudo foi o Pignatari.

    Mauro Antonio Coelho de Souza em 25 de agosto de 2013 às 1:07

  15. Eu só não nasci nas Minas mas de resto tenho tudo, inclusive a minha infância, melhor impossível, lá tínhamos campo para jogar bola, barragem com quiosque na margem e piscina flutuante, clubes com com todo o lazer, inclusive piscina, colégio, cinema, após ficou sendo só salão de baile (o Cine Rodeio) bailes, de todos os gostos, CTG Ronda Crioula, um grupo folclórico o Tamoiretã, somente para shows com repertório latino americano, começei a estagiar no Deto. técnico (desenho) com 14 anos de idade, onde aprendi muito pois tinha um parque industrial capaz de causar inveja nas maiores faculdades do mundo, enfim, lá tínhamos, com certeza amizades que duram até hoje, mais de 40 anos, e acima de tudo, éramos brindados com uma coisa que hoje ninguém mais tem no mundo, a paz e tranquilidade. Mesmo assim existem bairristas que não reconhecem o valor daquele lugar. É uma pena .
    Abração !!!!
    Tony Pereira.

    Tony Pereira em 26 de agosto de 2013 às 13:37

  16. Estive rápido a serviço, mas deu para ter noção da maravilha que é o lugar.

    Jackson Ineu em 30 de agosto de 2013 às 20:23

  17. Cresci nas minas agradeço a DEUS por isto, lugar maravilhoso, que privilégio as amizades os ensinamentos educacional e profissional ( muitas pessoas me ensinaram vou destacar quatro em memória das demais:Meu pai Jair Dias minha mãe Gisselma Jose´ Francisco Teixeira e Diretora Gleidi) hoje vivo longe da querência mas quando posso a´ visito.

    Edson caitano alves dias em 5 de setembro de 2013 às 13:50

  18. Eu nasci e me criei nas Minas do Camaqua, em 19 de junho de 1966 fichei na CBC, trabalhei até junho de 1979; iniciei no Almoxarifado, depois na Mina Uruguai como apontador, depois Mina São Luiz também como apontador, depois no poço principal, Escriturário; hoje eu moro em Porto Alegre ja há 34 anos.
    Bem, eu adoro a minha terrinha, tenho muitas saudades, mas com a minha saída das Minas até hoje eu tenho uma mágoa com pessoas que não tiveram capacidade e nem vontade de resolver a situação.

    Valdemar de Jesus da Silva Ferreira em 10 de outubro de 2013 às 14:56

  19. Olá pessoal, eu, Argeu de Linhares Dias, morei nas minas do Camaquã, período de 1957 á 1977, época muito boa, pois ainda tenho muitas recordações daqueles tempos maravilhosos que passei nessa localidade, dos meus amigos, do meu trabalho no almoxarifado durante 16 anos, joguei futebol no Minerador e no Minuano, lembro-me ainda das pessoas daquele tempo e da construção da Capela Santa Bárbara, vila Uruguai, vila Santa Bárbara, Cine Rodeio, Pedra da Cruz, Barragem. Hoje, moro em Sapucaia do Sul, grande Porto Alegre. Obs: Mauro Coelho de Souza, lembro-me do Sr. Dumesnil e de teu irmão Martiel.

    Argeu de Linhares Dias em 7 de novembro de 2013 às 14:59

  20. Olá Argeu, é um prazer saber que tu estás bem, meu e-mail é manttoni@ig.com.br, me envia teu e-mail.
    Um abração
    Mauro

    Mauro Coelho de Souza em 22 de novembro de 2013 às 9:53

  21. Morei na Vila Uruguai, no ano 1986, estudei no Colégio da Vila Uruguai, onde tive uma infância saudável e muitas emoções, meu Pai Oscarino Brião era operador de martelo debaixo da mina, e meu irmão Deus Velho Edgar era muito levado. Eu sou Tino, tenho saudade do jogo de bola e bocha, da barragem, do bar flutuante, saudade dos amigos dessa época e muita vontade rever meus amigos, gostaria que entrassem em contato comigo, gauchobriao2@hotmail.com ou pelo facebook Constantino Brião de Oliveira.

    Constantino Brião em 27 de dezembro de 2013 às 22:01

  22. Bueno já tive visitando esse lugar meus avós paternos são daí. O meu avô trabalhou no minério ele era o Valmiro Dias Santana, meu pai e tios moraram nessa terra já tive muitas vezes ai. Quando tenho oportunidade volto a visitar, passeio nos pontos turísticos e visito atapera da família. Tenho muitas recordações desse lugar de ar puro e muita natureza

    deivid medeoros em 30 de dezembro de 2013 às 23:44

  23. Morei nas MINAS nos anos 60 até 68 sou filha do ex mineiro SÁVIO LUIZ e a lavadeira de roupas Nelci da Silva Luiz que lavava para o pessoal do Escritório. Até hoje eu lembro daquele lugar mágico onde eu nasci e vivi minha infância.Eu não esqueço jamais daquele lugar encantador,cheio de magias que a gente nunca mais deixa de falar,contar para as pessoas que fazem parte da vida de agora.U M LUGAR INESQUECÍVEL que com toda a certeza estará me esperando,pois quero levar toda a minha família para conhecer este lugar que está aqui na minha memória tudo que ali vivi e que não esqueço jamais,pois é o lugar onde nasci e vivi criança.AMO MINAS DO CAMAQUÃ!!!!!

    TANHA CREUNICE LUIZ VIEIRA em 10 de janeiro de 2014 às 20:34

  24. Nasci nesse lugar maravilhoso, me lembro de várias coisas que olhando as fotos vem tudo de novo como um filme na minha cabeça. Tenho muitas saudades da Mina pois vivi momentos inesqueciveis. Saí de lá com nove anos hoje tenho 32 e ainda consigo lembrar tudo direitinho como se estivesse lá. Sou filha do Ozi Madrid dos Santos, ele era eletrecista e tenho duas irmãs Gilmara e Rosemeri e minha mãe chama-se Beatriz. Moro hj em Itapema SC, mas o meu desejo é voltar ainda este ano na Mina e sei que Deus vai me horar, quero mostrar para os meus filhos o lugar melhor do mundo para se viver. SAUDADES MINAS DO CAMAQUÃ

    vivian ferreira dos santos em 23 de janeiro de 2014 às 17:02

  25. Conheço esse lugar desde 1977 – Minha esposa é sobrinha do TIO HUGO…como era chamado.
    Não porque faleceu em 17/09/2000 – ERA UMA PESSOA MARAVILHOSA..que saudade…acampávamos todos os anos no RIO CAMAQUÃ…iSSO FOI MUITO AINDA NA DÉCADA DE 70 ATÉ 80….eSSE LUGAR TEM UMA MAGIA MARAVILHOSA – DIFÌCIL DE EXPLICAR….

    Valter de Souza Cunha em 31 de janeiro de 2014 às 10:28

  26. Trabalhei nas minas de 62 a71 no engenho velho sinto saudades da terrinha e meus antigos colegas de trabalho já faz mais de 20 anos que não volto la15.02.14

    joao de deus machado em 15 de fevereiro de 2014 às 18:50

  27. Eu nasci nas Minas do Camaquã, o melhor lugar do mundo, e saí de lá aos 13 anos. Meu pai se chamava Rubens ( trabalhava no laboratório e era fotógrafo), minha mãe Ibraima, meu irmão Valdez. Atualmente resido em Bagé (faz mais de 20 anos), morei em outras cidades, sou funcionária pública e formada em Letras e Jornalismo. Amo toda aquela gente e morro de saudades! Procuro minhas antigas colegas!!! Aguardo contato.

    Iara dos Santos Moreira em 2 de março de 2014 às 13:10

  28. MOREI NA MINA DE 1991 ATE ELA FECHAR EM 1996 COMECEI TRABALHANDO COM O SEU JAIR NA CAÇAMBA DO LICHO E DEPOIS NA MINA SUB TERRANEA TENHO SAUDADES QUE LUGAR OTIMO

    JOAO ALCI DE OLIVEIRA LOPES em 2 de março de 2014 às 18:37

  29. Lugar maravilhoso vale apena visitar.

    João valdecir righi brezolin em 3 de março de 2014 às 22:28

  30. Sou geólogo e meu primeiro emprego foi nas Minas do Camaquã. Leiam sobre isso e sobre as minas em http://www.perciombranco.blogspot.com.

    PERCIO DE MORAES BRANCO em 4 de abril de 2014 às 20:20

  31. Morei nas Minas do Camaquã , entre 1966 a 68 mais ou menos. Tenho muita saudade me da Família Berchon, do Otomar que hoje é prefeito, do Minerador de assistir filme na parede onde era o açougue dos castelos onde leva comida para o pessoal. Nós tínhamos uma pensão que servia refeição depois meu pai, seu Dalci, que já faleceu, se aposentou por invalidez e viemos embora. Hoje moro em Poa mas sempre que posso vou lá ,infância maravilhosa.

    antonio bayard rodrigues silveira em 14 de abril de 2014 às 13:20

Você já esteve neste lugar? Conte-nos o que achou!