Turismo Cultural

Social Share Counters

Turismo Cultural, segundo José Vicente Andrade em “Fundamentos e Dimensões do Turismo”, é motivado pela busca de informações de novos conhecimentos; de interação com outras pessoas, comunidades e lugares; de curiosidade cultural: dos costumes, da tradição e, portanto, da identidade cultural. Este segmento turístico, cujos programas são voltados para os participantes interessados em entrar em contato com o “novo”, possui como atividades a dança, a música, as festas culturais, o folclore, a culinária, a pesquisa, as exposições,  o artesanato, etc.

Em Caçapava do Sul existe uma forte manifestação em todos os campos do gauchismo, assim, o culto às tradições gaúchas faz parte da vida de nossa gente. As entidades tradicionalistas são promotoras de bailes, apresentações, encontros e rodeios. O tradicionalismo é cultuado através dos Centros de Tradições Gaúchas (CTGs) em uma das maiores festas do município, a Semana Farroupilha.

Para vivenciar a cultura e a tradição presentes em Caçapava do Sul é preciso conhecer atrativos como:

 

Casa dos Ministérios: casa de reunião dos farroupilhas durante a Revolução. Neste prédio, foram instalados os Ministérios do Governo da República Rio-grandense, em 1839, quando Caçapava foi a 2ª Capital Farroupilha.

Centro Municipal de Cultura: o prédio histórico hoje abriga a Biblioteca Pública Domingos José de Almeida, o Arquivo Histórico e o Museu Lanceiros do Sul. A partir da Farrapofesta de 2003, encontra-se hasteada permanentemente, a Bandeira Farroupilha.

Casa Borges de Medeiros: casa onde nasceu Antonio Augusto Borges de Medeiros.

Igreja Matriz: acolheu, em seu interior, a alma farrapa fremente de fé e patriotismo, em solenes ocasiões quando Caçapava foi Capital Farroupilha.

Forte Dom Pedro II: é o único forte militar existente no sul do brasil. Possui a forma de um polígono hexagonal, tem a altura de 8 a 10 metros, com mais de um metro de espessura.

 

Além disso, para o visitante apreciar a cultura local, não deve deixar de conhecer a gastronomia típica campeira, as danças, a música e o artesanato em  lã de ovelha, característico da região e destaque em todo o Brasil.

Algumas festas e eventos revelam a cultura local como as Cavalhadas; a Festa do Divino Espírito Santo; diversos Rodeios com destaque para o Rodeio Crioulo Estadual que ocorre anualmente em janeiro; a Sentinela da Canção Nativa, a Feira do Livro em maio de cada ano; a Expofeira Agropecuária e a Festa Mundial do Folclore  promovida pelo Grupo de Arte Nativa os Chimagos, que ocorre a cada dois anos, reunindo grupos de dança de diversos países, sobretudo, da Europa e da América Latina.

 

Fontes:

Folders da Secretaria Municipal de Turismo

Fundamentos e Dimensões do Turismo de José Vicente Andrade,  Editora Ática, 8ª ed.